Evolucao

Evolucao
Evolucao

terça-feira, 9 de setembro de 2014

Alguns conselhos para que tem dificuldades de acreditar em si mesmo

É completamente normal tentar e falhar, colocar-se em situações desconfortáveis e não ser perfeito
Houve um longo período de tempo em que a falta de fé em mim mesmo foi um grande incômodo em minha vida. Eu não persegui uma carreira ideal ou comecei meu próprio negócio porque eu pensava que não podia. Não me mantive fiel aos hábitos porque eu realmente não acreditava que tinha disciplina. Eu era tímido com as garotas, tinha dificuldades em fazer novos amigos, não me afirmava no meu ambiente de trabalho e não me empurrava para sair da zona de conforto.
Tudo porque eu realmente acreditava que não podia.
Mesmo que eu não esteja livre da insegurança agora, posso dizer honestamente que acredito em mim mesmo como nunca antes. Isso não significa que eu ache que nunca vou falhar ou desistir: eu irei. Provavelmente, frequentemente. E isso é normal.
O truque que aprendi é que é completamente normal tentar e falhar, se colocar em situações desconfortáveis e não ser perfeito, dizer olá para uma garota e ela não amar você imediatamente, criar algo e ter pessoas julgando você.
Fracassos, imperfeição, erros, pessoas que não concordam com você, não ser completamente aceito: essas não são coisas negativas. Elas são positivas.
Como um fracasso pode ser positivo? Porque é a única maneira de realmente aprender. Por exemplo: você pode ler um livro de matemática, mas até que você tente e falhe, você nunca vai ver onde está sua falta de compreensão. A melhor forma de aprender algo é estudá-la um pouco, fazer testes práticos, cometer erros e então aprender um pouco mais.
Como erros podem ser positivos? Eles são pequenas partes do feedback necessário para você crescer e aprender.
Como ser rejeitado é positivo? Significa que estou crescendo além da esfera do absolutamente aceitável pela sociedade. As melhores pessoas da história não eram aceitas socialmente: aqueles que falavam verdades como Sócrates, Jesus, Gandhi, Proudhon, Bakunin e Martin Luther King Jr, o defensor dos direitos dos animais Peter Singer, o pioneiro na "desescolarização", John Holt, ativistas dos direitos das mulheres, abolicionistas, e tantos outros. Essas coisas que nós temos medo são, na verdade, desejáveis. Precisamos aprender a vê-las dessa forma e abraçá-la, abandonando o medo.
Quando conseguirmos ficar bons nisso - o que requer bastante prática - nós poderemos começar a remover as coisas que estão nos prendendo.
Então, pratique:
1. Supere seu desconforto, criando um método para lidar com ele.
2. Coloque-se em situações desconfortáveis e fique bem em não saber se as pessoas vão te aceitar.
3. Atenha-se a um hábito, não escute o diálogo interno negativo que normalmente o impede de agir.
4. Cumpra suas tarefas um pouco mais e aprenda a confiar em si mesmo.
5. Aprenda através de repetidas tentativas que é normal falhar, que você pode ficar bem após um fracasso.
6. Aprenda através de repetidos experimentos que você é mais forte do que pensa, que é mais capaz e mais tolerante ao desconforto do que pensa.
Nessa prática você vai se encontrar. E perceber que você era bom por todo esse tempo.
Artigo originalmente publicado no Zenhabits e cedido gentilmente ao Administradores.com.
Tradução: Lívia Maria

Nenhum comentário:

Postar um comentário